8. jul, 2022

1001 razões para aprender línguas e

Curiosidades sobre línguas

1001 razões para aprender línguas

Ampliação da visão sobre o mundo

Aprender um novo idioma é inserir-se numa nova cultura. Com esta aprendizagem podemos compreender melhor os comportamentos e atitudes, o que consequentemente leva a uma melhor compreensão e uma nova perspetiva sobre essa mesma sociedade.

A estruturação de cada idioma está intimamente ligado à maneira de pensar dessa mesma sociedade.

Além de que, o conhecimento de um idioma estrangeiro permite-nos ficar mais próximos das pessoas de outras nacionalidades, assim como o conhecimento das suas atitudes, comportamentos e hábitos no contexto do seu país.

Tendo conhecimentos de outra língua, podemos ler notícias locais, dando uma perspetiva mais específica e, por vezes, muito diferente da perceção international.

 A Globalização, permite a mobilidade e as comunicações das pessoas, tornando o mundo "numa aldeia global. Ora, por isso é muito importante conseguir comunicar-se nessa mesma" aldeia ".

Uma outra perspetiva sobre a própria cultura

Sabemos que é extremamente importante que, ter conhecimentos fora da nossa esfera, ajuda-nos a ter uma outra visão sobre o que se passa dentro da mesma.

Ao conhecer numa sociedade, a sua língua e cultura, torna-se mais fácil ver a cultura com outros olhos. Isto, porque consideramos que alguns aspetos da nossa língua e cultura são perfeitamente naturais, e tendencialmente a serem universais. O que não é bem assim.

Sem dúvida que as experiências interculturais são facilitadas, quando falamos outras línguas e traz uma nova visão sobre a identidade dessa cultura.

Novas hipóteses no mercado de trabalho

Atualmente, muitas são as empresas que têm negócios com outros países. Ora, a fluência em outras línguas é fundamental no preenchimento de uma vaga de emprego.

Nunca devemos pensar que, apesar de vivermos num meio pequeno, a necessidade de aprendizagem de uma língua é menor.

Sem dúvida que o candidato que apresenta mais conhecimentos de idiomas, destaca-se. Isto sem referir a mais valia, que este pode trazer para a empresa.

Nunca podemos pensar, que não lidaremos com clientes de todo o mundo. Até porque pelo acesso à internet, podemos trabalhar de forma remota.

Entrar em contato com suas origens

Muitas pessoas têm ascendência noutro país diferente daquele onde vive.

Se esse for o seu caso, que tal tentar aprender a língua dos seus antepassados? Isso, pode ajudar a se conectar com as suas raízes, entender melhor a sua cultura e pode até facilitar processos burocráticos, como tirar a dupla nacionalidade.

A possibilidade de se expressar de outra forma

A hipótese de usar ou compreender palavras que são muito usadas em determinadas áreas.

Quantas vezes ouvimos em noticiários, nas reuniões de empresas ou mesmo no grupo de amigos, palavras que não compreendemos? E aquela conversa, reunião ou assunto está a passar-nos ao lado.

Ou por outro lado, se empregarmos determinadas palavras num determinado contexto, destacamos a nossa posição ou mostramos que estamos por dentro daquele assunto, fazendo assim captar a atenção do interlocutor. 

Viagem de qualidade

Não é possível falar de línguas ou idiomas sem falar em viagens. É óbvio que, se conseguir falar a língua do país que visita é excelente! Torna a sua viagem mais enriquecedora. Ou se não souber esse idioma, poderemos falar, pelo menos uma das línguas mais faladas.

Se ao abordarmos a pessoas na sua língua, a comunicação torna-se mais calorosa e sem falhas. E nunca poderão acontecer armadilhas, tipo pagar mais caro ou algo similar.

Conhecendo a língua tem uma maior possibilidade de criar relações mais amistosas, melhores contratos de trabalho e compreender melhor a cultura local.

Nestas mesmas relações podemos aprofundar os nossos conhecimentos numa determinada áreas. Criamos outro tipo de relações mais produtivas e enriquecedoras, quer seja a nível pessoal ou profissional.

Bolsas de estudos

O facto de viver noutro país, não requer obrigatoriamente as questões relativas ao mercado de trabalho, mas a hipótese de estudar.

Se em termos monetários não é possível. Qual é a melhor solução? Uma bolsa de estudo.

Ora, estes cursos exigem muitos bons conhecimentos de língua, pois requerem atividades, tarefas, pesquisas a um nível muito alto.

Se não souber a língua desse país, ou o inglês pelo menos, corre o risco de perder uma excelente hipótese de melhorar a sua vida académica e, consequentemente a sua vida.

Perceber que consegue

Aprender outra língua é extremamente recompensador. Terminar a sua aula, sabendo que pode tratar de tudo sozinho, quer seja num supermercado, uma livraria, um hospital.

Para além, de ficar mais confiante por superar o desafio, ainda percebe a evolução que é fruto da sua dedicação.

O processo pode ser trabalhoso, mas se tiver determinação com certeza que vai conseguir!

Fazer amigos

Está aqui outro ponto que eu considero fantástico: saber outro(s) idioma(s) aumenta muito o número de pessoas no mundo com quem se pode comunicar.

Já pensou na quantidade de pessoas incríveis que pode conhecer se não falar só a sua língua materna?

E mesmo que ainda não possa viajar, é possível fazer amigos pelo mundo fora pela internet. Eles podem ajudar-te a praticar ainda mais o idioma e ensinar muito sobre o lugar onde vivem. Isto é maravilhos! Assim, percebemos como somos tão diferentes, mas tão parecidos!

Pense como é frustrante ver pessoas que não conseguem conversar com pessoas de outros países que nos visitam ou até mesmo em grandes eventos.

Em muitos casos, só por falar o idioma da pessoa e poder conversar com facilidade, deixando-a à vontade e mostrando que você se interessa pelo idioma dela, cria excelentes relações.

Aprender uma língua logo cedo. Porquê?

Existem vários estudos que explicam a importância do ensino precoce de uma segunda língua como estímulo das conexões cerebrais. Aliás, até aos 4 anos de idade, o cérebro pode mesmo ser comparado a uma espécie de esponja, que absorve toda a informação que é transmitida.

Afinal, por que motivo é importante aprender línguas estrangeiras desde tenra idade? Existe um período importante, durante o desenvolvimento do cérebro da criança, em que a influência do exterior sobre as habilidades cognitivas é elevado.

Por isso, as crianças até aos 2 anos de idade iniciam a sua verbalização, o andar, a apreciar os alimentos e até mesmo a definirem a sua personalidade.

Curiosidades sobre línguas

Google Tradutor

O Google Tradutor permite traduzir palavras em 103 idiomas.

Palíndromo em inglês

Palíndromo é uma frase ou palavra que se pode ler, indiferentemente, da esquerda para a direita ou vice-versa. Em inglês, a frase completa mais longa que também é um palíndromo é: “Was it a car or a cat I saw?” (Foi um carro ou um gato que eu vi?).

Países sem língua oficial

Alguns dos países sem língua oficial são o Japão, o Reino Unido, os Estados Unidos da América, a Austrália e o México.

Duas grafias em português

Várias palavras da língua portuguesa admitem duas grafias. Alguns exemplos são: Berinjela e beringela, assobiar e assoviar, abóboda e abóbada, caatinga e catinga, descarrilhar e descarrilar, doceria e doçaria, chimpanzé e chipanzé, loura e loira, quatorze e catorze.

Línguas europeias

Quando pensamos nas línguas europeias, pensamos nas mais conhecidas como são: o inglês, o francês, o italiano, o espanhol. Contudo, existem cerca de 225 línguas faladas na Europa.

A fonética do português

O português é a segunda língua mais fonética do mundo, ou seja que os falantes da língua portuguesa conseguem emitir diversos tipos de sons. Um excelente exemplo disso, é o caso do “ã” em palavras como maçã, amanhã, não, caminhão. Esta vogal possui um som anasalado que muitas outras línguas tem dificuldades em emitir.

Línguas extintas e em via de extinção

Existem 231 línguas completamente extintas e 2400 línguas estão em risco de se extinguir. A cada duas semanas, uma língua ou dialeto é extinta.

Onomatopeias

As onomatopeias variam entre línguas. Em Portugal os gatos fazem "miau", nos EUA "meow", no Vietname fazem "meo-meo", na Estónia "nau" e na Malásia "ngjau".

Língua oficial na Suécia - algo recente

Sueco só passou a ser considerado como idioma oficial da Suécia em 2009.

O idioma chinês, também designado por mandarim ou cantonês é constituído por mais de 50 000 caracteres. Impressionante!

Idioma chinês

Pode parecer assustador, sobretudo para quem esteja a querer aprender esta língua. No entanto, é importante referir que para ler um jornal ou livro habitualmente é apenas necessário conhecer cerca de 2 000 caracteres

O Basco é uma língua misteriosa

A língua falada por cerca de 700.000 pessoas no País Basco, uma pequena região no sul de França que pertence (controversamente) a Espanha. Esta língua é tão única e diferente das outras, que os especialistas desconhecem a sua origem. Contudo, julga-se que seja tão antiga que antecede todas as outras línguas europeias.

O que é o mirandês?

O mirandês, ou língua mirandesa, é o nome de uma língua falada no Nordeste de Portugal, já desde antes da fundação da nacionalidade portuguesa. Quanto à estrutura é uma língua românica, que teve a sua principal origem a partir do latim. Historicamente pertence à família de línguas astur-leonesas, onde também se incluem o asturiano e o leonês.

Até 1884 foi uma língua apenas oral. Desde então, tem sido também escrita, dispondo de uma Convenção Ortográfica desde 1999. Nomeadamente a partir do século XVI e apesar de ser uma língua falada em Portugal desde o começo da sua existência, o mirandês é uma língua menorizada quer em termos culturais e sociológicos quer em termos políticos, levando a que Portugal fosse apresentado, até há muito pouco tempo, como o único país monolingue da Europa, afinal falsa excepção à regra do bilinguismo ou multilinguismo dos diversos países. Em 1999, com a lei nº 7/99, de 29 de Janeiro, o mirandês foi oficialmente reconhecido como língua regional de Portugal.